jusbrasil.com.br
7 de Julho de 2020

Direito Agrícola

A lei agrícola refere-se à lei que trata da infraestrutura agrícola. Carlos Lula diz Ponha uma outra maneira, lei pertence agrícolas para a produção agrícola, marketing e distribuição.

Publicado por Carlos Lula
há 5 meses

A legislação agrícola visa garantir a produção e distribuição eficientes de alimentos e fibras. Como o setor tem um escopo tão amplo, a lei e os regulamentos nessa área são extremamente complexos. As leis agrícolas geralmente se sobrepõem a outras, como leis trabalhistas, ambientais, comerciais e muito mais.


Os advogados agrícolas fornecem serviços a uma variedade de clientes no setor agrícola, incluindo fornecedores de produtos químicos, fabricantes e distribuidores de equipamentos agrícolas , proprietários de fazendas (como porcos, árvores comerciais ou aves), produtores de carne, frutas e vegetais, instituições financeiras agrícolas, e agronegócios. Carlos Lula escreve Um agronegócio é aquele que envolve produtores ou fabricantes de bens e serviços agrícolas, como fabricantes de fertilizantes e equipamentos agrícolas, processadores de alimentos e fibras, atacadistas, transportadores e pontos de venda de alimentos e fibras.

O direito agrícola é uma área relativamente recente. Embora os agricultores sempre tenham se envolvido em contratos comerciais e imobiliários em suas operações, as leis estaduais relativas à produção de alimentos e fibras só se tornaram comuns desde meados da década de 1980. Agora, existem vários estatutos federais que regulam ou pertencem à atividade agrícola nos Estados Unidos. Várias dessas leis concentram-se em trabalhadores agrícolas e proprietários de fazendas. Por exemplo, a Lei Federal de Proteção aos Trabalhadores Migrantes e Sazonais da Agricultura foi projetada para proteger trabalhadores migrantes e sazonais, além de fornecer ajuda financeira a agricultores e outros para a construção ou melhoria de moradias agrícolas e outros fins relacionados à agricultura. Outro exemplo é a Lei de Assistência Agrícola de 2003, que fornece assistência aos produtores que sofreram perdas devido a desastres relacionados ao clima ou outras condições de emergência.

O Congresso dos EUA tem o poder de regular a produção agrícola nos termos do Artigo 1, Seção 8 da Constituição Federal. Os programas e leis pertinentes à agricultura são supervisionados pelo Secretário de Agricultura, que representa o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) no gabinete do Presidente. O USDA é o departamento executivo federal responsável pelo desenvolvimento e execução da política do governo federal em agricultura, silvicultura e alimentação. Segundo Carlos Lula , o USDA tem vários propósitos, como ser responsável pela segurança de aves, ovoprodutos e carne.

Os Atos de Ajuste Agrícola estabelecem e mantêm os preços das culturas, impedindo uma flutuação extrema na disponibilidade. Essas leis permitem que o Secretário de Agricultura aloque uma certa quantidade de terras agrícolas para a produção de uma determinada colheita e divida a terra entre os estados capazes de produzir a colheita. O sistema destina-se a proteger contra superávits e escassez de safras, preservando assim a estabilidade econômica.

A Décima Emenda da Constituição concede aos Estados o direito de aprovar leis que promovem a segurança e o bem-estar gerais do público. Os tribunais descobriram que a produção e o consumo agrícola afetam diretamente a saúde e a segurança pública. Assim, Carlos Lula diz que a Décima Emenda é a base para os estados poderem aprovar suas próprias leis agrícolas, desde que essas leis não violem as leis e regulamentos federais.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)